6 passos para melhorar a imagem da empresa no mercado

imagem da empresa

6 passos para melhorar a imagem da empresa no mercado

Melhorar a imagem da empresa no mercado precisa ser uma busca diária de gestores preocupados em alavancar os negócios.

Em tempos de redes sociais que replicam informações – verdadeiras ou não – na velocidade da luz, qualquer escorregão no trato com a imagem pode trazer consequências devastadoras.

Com algumas medidas, no entanto, é possível melhorar a imagem da organização, tornando-a mais reconhecida e desejada por consumidores e opinião pública.

É disso que tratamos neste artigo

Continue a leitura

 

O que exatamente é a imagem de uma empresa?

A imagem é um grande patrimônio intangível que uma organização possui.

É constituída de uma série de fatores, que formam um conceito e uma percepção por parte de clientes e não clientes.

Entre esses fatores estão:

  • valores da empresa
  • forma como se comunica com o mercado
  • o jeito que atende clientes e prospects e como cuida dos seus colaboradores
  • a preocupação com questões cruciais no mundo, como sustentabilidade
  • envolvimento com a comunidade onde está inserida
  • como age nas redes sociais
  • aparência de suas instalações
  • entre outros

Por isso, a imagem em si tem mais a ver como as pessoas enxergam a empresa do que propriamente com ela se enxerga.

E a percepção das pessoas é formada por fatores até inconscientes.

Um carro adesivado com a logo da empresa estacionado em local proibido, por exemplo, pode ajudar na construção de uma imagem ruim.

Por outro lado, uma percepção favorável pode surgir a partir do fato de a companhia mostrar que desenvolve projetos de voluntariado e preservação do meio ambiente.

 

Qual o impacto da imagem da empresa nos seus negócios

Por mais inconsciente que seja a forma como percebemos a imagem da empresa, isso tem reflexos em como vamos nos relacionar com ela.

Provavelmente você não comprará qualquer produto ou contratará qualquer serviço de um estabelecimento se não compactuar com o jeito rude no qual os superiores tratam os colaboradores.

E isso vale da padaria da esquina à uma grande corporação.

Se você presenciar situações constrangedoras de superiores com os funcionários ou se ficar sabendo por fontes confiáveis que isso aconteceu, há grande chance de você não voltar a consumir os produtos e serviços desta empresa.

Aí você pode dizer: “ah, mas não vai mudar nada para um grande fabricante se eu deixar de comprar seus produtos”.

Só você deixando de comprar não muda mesmo, mas se algo fez você tomar esta atitude, tenha certeza de que isso também vai acontecer com outros consumidores.

Outra questão é que estudos de marketing mostram que o cliente insatisfeito conta para sete pessoas a sua insatisfação em relação a um produto, serviço ou empresa, enquanto que o cliente satisfeito conta para uma pessoa.

Logo, a “notícia ruim” se espalha mais rapidamente.

 

6 passos para melhorar a imagem da empresa no mercado

Agora que você entendeu a importância da imagem empresarial e o impacto que ela tem nos negócios, vamos abordar os 6 passos que sua empresa pode seguir para melhorar a imagem.

 

1 – É preciso definir como a empresa quer ser percebida

Se nem a própria empresa sabe como quer ser percebida no mercado, imagine como as pessoas vão ter essa percepção.

Ao definir como quer ser vista, a companhia passa a adequar sua filosofia de trabalho em prol dessa imagem.

Ou adequa a imagem ao modo como vem trabalhando.

Tudo tem que estar alinhado para que chegue ao mercado exatamente o que a empresa deseja ou, pelo menos, muito perto disso.

Por isso, é importante que haja um conceito bem definido sobre a missão, visão e valores.

Se um dos valores é a transparência, vai pegar muito mal se não houver clareza sobre a política de garantia de produtos, por exemplo.

Outro exemplo é que se o desejo é ser considerada de vanguarda, isso não vai casar com uma presença digital inexistente ou mal cuidada.

 

2 – Crie e cuide da imagem da empresa com sinceridade

Sabe quando vai chegar visita em casa de última hora e a gente sai correndo arrumar tudo para parecer que somos organizados?

Se sua empresa é assim, está dando um grande passo para ter uma imagem arranhada.

Fazer o que precisa ser feito só para “causar uma boa impressão” não vai melhorar a imagem de estabelecimento nenhum, pelo contrário.

A “verdade” mais cedo ou mais tarde vem à tona.

Portanto, se a sua empresa não tem a preocupação verdadeira com a imagem, é melhor nem ficar fazendo remendos esporádicos.

Quantas vezes não vemos por aí entrevistas de diretores dizendo sobre a preocupação com meio ambiente e em seguida surgem casos de descarte inadequados de resíduos da produção.

Ou seja, fingir sobre uma postura de trabalho para que o mercado enxergue a empresa como ela não é, na maioria absoluta dos casos vai prejudicar ainda mais a imagem.

 

3 – Cuide do que é tangível na formação da imagem

Uma declaração mal colocada de um diretor tende a trazer estragos, mas pode acabar não sendo percebida por quem não está envolvido com o contexto da declaração.

Neste caso, o dano à imagem nem sempre se multiplica.

Porém, há situações em que é tão evidente a falta de cuidado da companhia com sua imagem que a percepção disso é imediata.

É o caso do desleixo com as instalações físicas, incluindo a produção, administrativo, lojas e veículos de entrega.

Imagine você receber na sua sede um possível grande cliente e nem se dar conta de que a área de recepção está toda velha, ultrapassada e mal decorada.

Ou que o mobiliário corporativo não atende mais às necessidades atuais de colaboradores.

Aí esse cliente em potencial quer conhecer a linha de produção e está tudo bagunçado, com equipamentos velhos, matéria-prima pelo chão….

Para finalizar, ele vai à loja e vê um amontoado de produtos dispersos em um layout nada funcional para o consumidor…

Olha, só por milagre você conseguiria conquistar esse cliente.

Mas é isso que acontece diariamente em centenas de empresas por aí, que se esquecem de cuidar da parte que é realmente vista pelos clientes e futuros clientes.

 

4 – Engaje de imediato quem está por perto

O gestor tem muito bem definida a imagem que ser passar ao mercado e seus processos estão alinhados com isso.

Agora é hora de engajar as pessoas neste propósito.

E o jeito mais assertivo é começar por quem está perto, como colaboradores, comunidade e fornecedores.

Crie uma campanha explicando o posicionamento desejado e a importância de todos entenderem como a empresa quer ser vista no mercado.

Se as pessoas mais próximas perceberem verdade no que a empresa se propõe a fazer por sua imagem, elas serão as primeiras a replicarem, pois se sentem parte desta responsabilidade.

Claro, desde que seja uma postura empresarial com a qual concordem.

O ideal é que colaboradores, fornecedores e comunidade sejam advogados da marca, defendendo-o com unhas e dentes.

 

5 – Alinhe a comunicação externa com a imagem desejada

Internamente, muitas empresas até fazem tudo certo em relação à imagem que desejam ter.

Porém, pecam quando se comunicam com o mercado, e aí o dano pode ser irreversível.

Acontece quando designam um diretor despreparado no trato com a imprensa para dar uma entrevista; quando improvisam a “menina do RH ou do Financeiro” para cuidar das redes sociais; quando fazem uma promoção às pressas, sem cuidados com os objetivos ou quando elaboram aquele anúncio “criativo” para a mídia, mas totalmente fora do contexto da estratégia de comunicação da empresa.

Descuidos dessa natureza podem fazer chegar às pessoas uma impressão errada sobre o que é a empresa.

Todas as medidas que exponham a companhia por meio de fala ou escrita devem ser criteriosamente avaliadas, pois é difícil demais reparar erros nesta área.

 

6 – A imagem foi arranhada. E agora?

Se por despreparo de algum gestor ou colaborador, ou por qualquer motivo, a imagem da empresa estiver perto de ser prejudicada, o melhor a fazer é agir rápido.

É o caso de quando acontece acidente grave com funcionários, que acaba chegando à imprensa.

Em companhias maiores e bem organizadas até existe comitê para gerenciamento de crises, com políticas definidas sobre o que fazer em determinadas situações.

A regra principal é avaliar rapidamente o que houve e dar uma posição pública sobre como a questão será resolvida.

Agindo de forma rápida, os gestores se antecipam às especulações.

Assim, evitam que elas cresçam e passem a ser vistas como verdade.

As piores medidas a serem tomadas são a mentira e a transmissão de responsabilidade.

Se o funcionário se machucou porque houve falha comprovada nos equipamentos, não se pode dizer à imprensa que ele foi imprudente.

Por outro lado, a forma como as informações são repassadas publicamente em situações assim deve ser muito bem avaliada, sob risco da empresa produzir provas contra ela mesma.

Nessa hora, ter pessoas preparadas para falar com os veículos de comunicação é fundamental.

O objetivo é não parecer que algo está sendo escondido e, ao mesmo tempo, evitar que a empresa se comprometa além do que deve.

 

Conclusão

É provável que a sua empresa tenha uma imagem percebida no mercado, queira você ou não.

Com cuidados e medidas assertivas, é possível fazer as pessoas enxergarem essa imagem da forma desejada por você.

O importante é ter clareza sobre o que se deseja passar ao mercado e agir para que a imagem transmitida seja verdadeira.

 

No Comments

Sorry, the comment form is closed at this time.

Translate