ERGONOMIA: Qual a sua importância no mobiliário corporativo

A ergonomia tem como base estudos científicos das relações entre o homem, as máquinas e o ambiente. É um conjunto de regras e normas que estuda a segurança e a eficiência nesta interação, com a otimização das condições de trabalho e por meio de métodos de tecnologia e do desenho industrial.

A ergonomia desenvolve e aplica técnicas de adaptação de elementos do ambiente de trabalho em favor do ser humano, a fim de gerar-se bem-estar e produtividade.

O conceito de Ergonomia se aplica à qualidade de adaptação de uma máquina ao seu operador e não vice-versa, proporcionando um eficaz manuseio e minimizando esforços ou desconfortos desnecessários da pessoa na execução do trabalho.

ergonomia

A importância da ergonomia fica facilmente evidenciada no uso de móveis para escritório. Um projeto e a escolha de produtos e equipamentos adequados são de suma importância às pessoas que passam horas em um posto de trabalho, seja na empresa ou mesmo em homeoffice. Um mobiliário inadequado pode acarretar problemas de saúde que, com o passar do tempo, podem levar à incapacitação na realização de tarefas e outras atividades do dia-a-dia.

Os problemas de saúde normalmente se manifestam com dores musculares, de cabeça, dores nas costas, lordose lombar, rigidez de pescoço e ombros, dores e tensão nas mãos e dedos, tendinites nos pulsos, pernas cansadas, problemas oculares, ansiedade, irritabilidade, depressão e estresse ou ainda, o desenvolvimento de DORT (distúrbios osteomusculares relacionados ao trabalho) ou LER (lesões por esforços repetitivos).

Consequentemente tais mazelas podem gerar desmotivação e insatisfação no trabalho, erros operacionais frequentes, afastamentos e absenteísmo, além de aumento do passivo trabalhista.

Desta forma, é fundamental considerar os preceitos ergonômicos na hora de planejar ambientes de trabalho: boa postura, cadeiras e mesas reguláveis, disposição correta do monitor e do teclado, diferentes biotipos e características de cada ocupação, itens que demandam especificações próprias e individualizadas.

 

Um bom começo para atender os requisitos de ergonomia em prol dos colaboradores dentro dos ambientes de trabalho, são as cadeiras de escritório. Elas devem dispor de características como:

  • Apoio para os braços: eles auxiliam na função de sustentação com objetivo de aliviar a tensão dos ombros e coluna cervical, principalmente em postos de trabalho onde o tampo da mesa não permita o apoio dos braços do usuário;
  • Regulagem de altura: é importante para que os pés estejam apoiados no chão e o assento não esteja numa altura que comprima as coxas e prejudique a circulação sanguínea. Caso isso não seja possível, deve-se utilizar o apoio para os pés;
  • O encosto com apoio da curvatura da coluna vertebral, com possibilidade de regulagem de altura do apoio lombar, proporcionando liberdade de movimentos e adequando-se a postura de cada usuário.
  • Profundidade máxima do assento e borda frontal arredondada que não pressione a área posterior dos joelhos. Uma cadeira de porte maior que será compartilhada por usuários de estaturas diferentes deve ter dispositivo de regulagem dessa profundidade de assento.
  • Para uso contínuo no computador: regulagens independentes de inclinação do encosto e do assento.
  • Assento que faça a devida distribuição do peso do corpo, sem ser excessivamente profundo e macio e nem mesmo duro e plano.
  • As espumas do estofamento devem ter alta resiliência, ou seja, com pouca ou nenhuma deformação no seu uso.

 

Os móveis e cadeiras da Funcional Mobiliário Corporativo são criados por uma equipe própria de design e engenharia, seguindo regras de ergonomia. A empresa investe em estudos que maximizam conforto e produtividade dos usuários e minimizam os problemas de saúde oriundos da inadequação do mobiliário. Para a segurança dos clientes, as cadeiras operacionais da Funcional passam por avaliações ergonômicas, realizadas por empresa especializada em ergonomia, que certificam o atendimento das exigências dimensionais da norma específica da ABNT e das normas do Ministério do Trabalho – NR-17. Os produtos também são concebidos para atender aos programas de prevenção de riscos laborais.

ergonomia

O que é uma análise ergonômica?

Determinada pela Norma Regulamentadora de número 17 (NR 17), a Análise Ergonômica do Trabalho (AET) é um documento fundamental para avaliação da qualidade e quantidade de riscos ergonômicos presentes em toda a estrutura do ambiente de trabalho, assim como na execução das atividades profissionais.

Também conhecido como Avaliação Ergonômica do Trabalho, este estudo detalhado é responsável por identificar as condições físicas e psicológicas oferecidas ao profissional, observando e avaliando os riscos ergonômicos presentes nos processos utilizados para o exercício da atividade, nos mobiliários e equipamentos, nas condições ambientais e climatológicas. Com base nessas informações, são criadas formas de implantação de controles de segurança e sugestões para melhorias no local.

Ergonomia no ambiente de trabalho traz qualidade de vida aos colaboradores, produtividade e melhores resultados às empresas.

cadeira executiva

Invista bem! Invista em bem-estar e crescimento.

Funcional Mobiliário Corporativo. Realizamos móveis e pessoas!

 

 

#funcional #funcionalmoveis #funcionalmobiliariocorporativo #mobiliariocorporativo #cadeiras #cadeirasparaescritorio #designdeproduto #preocupaçaoergonomica #regulagem #ergonomia #harmonizaçãohomemmmáquina #mais produtividadenotrabalho

No Comments

Sorry, the comment form is closed at this time.

Translate