Montar um negócio do zero ou ser revendedor de marca consolidada?

montar negócio do zero

Montar um negócio do zero ou ser revendedor de marca consolidada?

Seja de forma planejada, seja por única opção após perder sua vaga no mercado formal de trabalho, o brasileiro está colocando a mão na massa e fazendo virar realidade o sonho de montar um negócio para chamar de seu.

E os números provam isso.

Em 2021, o Brasil atingiu a marca de 25% de adultos ligados de alguma forma com abertura de um negócio.

Trata-se do maior patamar de empreendedores iniciais nas últimas duas décadas.

A questão é que na hora de se decidir por empreender pode surgir a dúvida: montar um negócio do zero ou aderir seu projeto ao know-how e estrutura de uma marca consolidada?

É importante conhecer bem as opções para que o negócio tenha mais chance de sucesso e não entre na estatística de que apenas uma em quatro empresas sobrevivem por mais de dez anos no Brasil

Por isso, neste post vamos trazer elementos que podem ajudar na decisão.

Acompanhe até o fim.

 

O que é ser empreendedor

Antes de falarmos sobre os caminhos para empreender montando um negócio próprio ou unindo-se a marca já existente, é preciso conceituar o que é, de fato, ser empreendedor.

São muitas as definições sobre empreendedor, mas utilizando a mais simples, de dicionário, temos a de indivíduo que possui capacidade para idealizar projetos, negócios ou atividades.

Logo, mesmo o funcionário em uma empresa pode ser empreendedor.

Porém, neste artigo aqui vamos nos ater a quem almeja montar um negócio.

O que precisa ficar claro é que empreendedor é diferente de empresário.

Basicamente, o empreendedor tem a característica de dar o start nos negócios ou nos projetos, enquanto o empresário tem o perfil mais voltado para fazer a gestão, a continuidade.

O empreendedor pode virar empresário e o empresário pode ser empreendedor ajudando a desenvolver novas soluções.

Não é muito comum, no entanto, a mesma pessoa ter os dois perfis com igual competência.

 

Como saber se a pessoa é empreendedora para montar um negócio?

Um ótimo empreendedor pode ser formado, é claro, com estudos e na prática diária de se levar um negócio adiante.

No entanto, empreender é um talento nato, que começa a se descortinar logo cedo.

É fácil notar crianças que fazem ou tentam fazer seus próprios brinquedos.

Ou que dão um jeito de conseguir dinheiro criando e vendendo qualquer tipo de bugiganga para os familiares e amigos.

Muitas vezes a criança é de classe média e nem precisa do dinheiro para sobreviver, mas há casos famosos de crianças pobres que empreendem por necessidade e acabam construindo grandes empresas.

Quer exemplo melhor do que Sílvio Santos, dono da rede de televisão SBT?

E há formas de, pelo menos, ver os sinais de empreendedorismo escondidos em algum lugar dentro da pessoa só esperando o momento certo para aflorar.

Alguns deles são:

– Ser curioso.

– Ser criativo.

– Ser altamente responsável e ousado ao mesmo tempo.

– Ser proativo.

– Gostar de novidades.

– Não ser acomodado.

– Não gostar de rotina.

– Gostar de fazer e executar planos.

– Ser versátil.

– Não desanimar diante das dificuldades.

– Gostar de desafios.

– Ter muita vontade de ter o próprio negócio.

 

O sonho de montar um negócio

imagem de empreendedor

Ter o próprio negócio habita o imaginário de milhões de brasileiros, muito pelo suposto status que se atribui a quem é dono.

Aquela ideia de que se ganha muito dinheiro, de que se trabalha menos e que é só mandar os funcionários fazerem tudo infelizmente ainda domina a mente de quem vislumbra fazer a vida como empreendedor.

Neste grupo de candidatos a empreendedores geralmente está quem não se prepara direito e que inicia o negócio mais na base do feeling.

É o grupo do “vamos fazer para ver se vai dar certo”.

O destino provável para estes é um lugar nas estatísticas de fechamento de empresas poucos meses ou anos depois de serem abertas.

Por outro lado, há quem enxergue todas as dificuldades sabendo que elas estão aí para serem superadas rumo à construção de um negócio sólido e próspero.

É o grupo do “vamos fazer até dar certo”.

Estes, com certeza, têm bem mais chances de montarem o próprio negócio de forma sólida e duradoura.

 

Montar um negócio do zero ou começar com um negócio consolidado?

Se o comprometimento em ter o negócio próprio já está ajustado, o próximo passo é decidir como começar.

Vamos detalhar aqui as vantagens e desvantagens de começar o negócio do zero e de iniciar se aliando a uma marca já consagrada, sendo, por exemplo, revendedor dos produtos e serviços.

Em qualquer das situações, seja em que área for, o primeiro ponto de análise é a aptidão.

Faz muita diferença empreender em um nicho do qual se tenha algum conhecimento e, melhor ainda, do qual se goste.

Não seria muito indicado para alguém que é vegano, por exemplo, montar uma churrascaria.

Já imaginou como seria no dia a dia, na escolha das carnes, na conversa com os clientes, com os funcionários, com fornecedores…?

No mínimo iriam surgir situações embaraçosas e que, em longo prazo, podem minar as forças para levar o negócio adiante.

Uma vez que se gosta do que vai fazer, o próximo passo é se preparar muito bem.

É indispensável uma análise minuciosa do mercado, público-alvo, ponto, concorrência, produtos, serviços, fornecedores, equipamentos, tecnologia disponíveis, planejamento financeiro e uma série de outros fatores.

Isso tudo deve compor um completo plano de negócios, que vai nortear a viabilidade do empreendimento.

 

Vantagens de montar um negócio do zero

– Pode começar bem pequeno e ir crescendo aos poucos.

– Dependendo do ramo, pode ser exigido bem menos capital do que o negócio pronto.

– Mais possibilidade de moldar o negócio bem ao seu estilo.

– Pelo fato do negócio ser pequeno, você tem mais chances de perceber logo os erros e consertá-los.

– Da mesma forma, fica mais fácil treinar funcionários.

– Flexibilidade para inovar.

 

Desvantagens de montar um negócio do zero

– Se for um negócio físico, a liberdade de escolher o ponto pode parecer uma vantagem, mas sua escolha sem a assessoria de uma marca consolidada pode se tornar uma das maiores desvantagens.

– Vai demorar mais para validar as ideias e conceitos do negócio.

– Risco de entrar em um nicho que não atrai as pessoas.

– Mais tempo para conseguir retorno financeiro.

– Mais tempo para formar uma clientela e fidelizá-la.

– Necessidade de um bom capital de giro para manter o negócio até ele engrenar.

– Maior risco de erro na definição dos produtos e serviços a oferecer.

– Risco de investir em estoques de produtos que não trarão resultados ou que podem encalhar.

– Ter que criar plano de comunicação do zero: marca, identidade visual dos pontos de vendas, marketing digital etc.

 

 

Vantagens de ser revendedor de um negócio já pronto

– Tem a possibilidade de ser revendedor de uma marca já consolidada no mercado.

– Pode receber treinamentos constantes sobre produtos e serviços.

– Não precisa investir em pesquisa e desenvolvimento de produtos e nichos.

– Pode contar com portfólio de produtos e serviços aprovados pelos clientes.

– Tem sempre a possibilidade de oferecer novidades que o fabricante ou o fornecedor desenvolve.

– Tem amparo da franqueadora, concessionária da marca e produtos ou da parceria de fornecedor principal para estratégias comerciais.

– Possibilidade de já começar com um bom faturamento.

– Tem incentivo para abertura de novas unidades.

 

Desvantagens de ser revendedor de um negócio já pronto

– Às vezes pode ficar amarrado a algumas condições impostas pelo fabricante.

– Dependendo do modelo de negócio, pode perder a flexibilidade para ajustar rapidamente produtos e serviços ao gosto dos clientes.

– Por trabalhar dentro de um modelo formal e de acordo com legislação, pode ter dificuldades com empresas não legalmente constituídas que oferecem preços mais baratos.

– Pode haver restrições de trabalhar com produtos similares de outros fornecedores., o que pode levar à perda de exclusividade ou de venda dos produtos ou serviços na região.

– Dependendo do nível dos produtos e serviços da parceria contratada, não é possível a venda de produtos de menor valor e qualidade, pois há um padrão mínimo a ser seguido.

 

Cuidados para não errar

Montando um negócio do zero ou escolhendo uma marca para ser revendedor dela, é importante que o empreendedor esteja bem ciente sobre a qualidade dos produtos e serviços que pretende oferecer.

Ainda mais quando se trata de ser revendedor, é essencial uma análise criteriosa da tradição e idoneidade da empresa no mercado.

Afinal, a saúde do seu negócio está diretamente ligada aos fornecedores que escolher.

Procure falar com outras pessoas que já trabalham com os mesmos produtos ou serviços antes de fechar negócio.

Importantíssimo é estar alinhado com os valores da fornecedora para que a relação seja duradora e de sucesso para ambos os lados.

 

Conclusão

Montar um negócio do zero ou começar revendendo produtos ou serviços consagrados são ótimas opções para se empreender.

Apenas lembre-se de tomar os cuidados necessários e procurar o empreendedorismo mais pela vocação do que pela necessidade, pois, assim, aumentam as chances de dar certo.

No mais, é arregaçar as mangas e seguir em frente, sem desanimar perante as dificuldades.

No Comments

Sorry, the comment form is closed at this time.

Translate